Reencontro

Boris Prokazov7

de Myrtes Mathias

Quando o conheci, “era jovem demais para saber amar” e seu amor me pareceu uma forma de escravidão. Não entendi que tudo exigia, porque tudo entregara, tudo queria, porque tudo me dera. E eu o traí. Menos por maldade que por falta de compreensão. Esbanjei a liberdade que me deu, num deturpado senso de valor. Troquei-o. Troquei-me por prazeres efêmeros, instantes de loucura que chamei de amor. Levou muito tempo para que eu descobrisse o preço enorme que eu lhe havia custado:

Esvaziando-se de si mesmo, ele havia deixado um trono, uma coroa, a glória. Um reino ilimitado de poder, para descer até onde eu me encontrava. E, já que não pude tornar-me rei, ele despiu seu manto de púrpura e eternidade, e se cobriu com as roupas de um plebeu. Calçou sandálias, e deixou que seus pés se cobrissem de pó.

Sua cabeça pendeu sob um sol que abrasava, sem o conforto de uma pedra para repousar. E, como se tudo isso não bastasse, propôs ao Pai, que uma atitude exigia, Trocar sua vida pela minha. E assim eu o encontrei, só e humilhado, um simples Homem chamado Jesus, levando nos ombros uma enorme cruz. E, vendo-o receber os açoites que eu merecia, beber o cálice que eu beber devia, senti toda a vergonha de minha traição, a perversidade de cada ato meu.

Em desalinho, coração em pedaços, (que foi tudo quanto recebi daqueles pelos quais eu havia trocado) caí aos pés da cruz, onde ele agonizava em nome de seu amor por mim. E nem ousei perguntar que marcas eram aquelas, eu bem sabia a origem delas: Se não me tivesse amado, se por mim não se houvesse trocado, nada daquilo lhe teria acontecido.

E eu, que julgara seu amor uma forma de escravidão, beijando o chão que seu sangue molhava, solucei:

– Perdão! Bem sei que não podes esquecer todo o mal que, leviano, te causei, as lágrimas que te fiz chorar, esta cruz horrível em que te preguei.

Mas até o fundo abismo da minha miséria, até a lama em que eu me debatia, esquecendo a própria agonia, ele enviou um piedoso fim para uma triste história:

– Eu já me esqueci dos teus pecados. Para os erros que são confessados, Deus não tem memória.

Ainda de joelhos, ousei abrir os olhos, para contemplar Aqueles que fitavam os meus. E descobri que: Não era um Rei que me absolvia; não era um homem que os braços me estendia. Naquele instante para todo o sempre, eu me unia a Deus!

*Legenda da figura: Artista Boris Prokazov, Rússia,  2 de Novembro de 1948.
Anúncios

, , , , , ,

Deixe um comentário

Earle E. Cairns

Earle Edwin Cairns

Referência Bibliográfica: CAIRNS, Earle E. O Cristianismo Através dos Séculos: Uma história da Igreja Cristã. 3 ed. São Paulo: Vida Nova, 2008.

“Deus é transcendente na criação, mas imanente na história e na redenção” (p.16).

“…os sistemas gregos e romanos de filosofia e religião contribuíram para a vinda do cristianismo ao destruírem as velhas religiões politeístas e demonstrarem a incapacidade da razão para alcançar Deus” (p.36).

“Cristo é a Pedra sobre a qual a Igreja foi fundada” (p.39).

, ,

Deixe um comentário

“A fé que não tem medo de pensar…”

Jonas Madureira

Há 7 anos, li no livro “Mais que um carpinteiro”, de Josh MacDowell, algo que jamais esqueci: “…a fé cristã não é uma fé cega, uma crença ignorante, mas, antes, uma fé inteligente. Toda vez que, na Bíblia, uma pessoa é chamada a exercitar fé, trata-se de uma fé inteligente. Em João 8, Jesus diz o seguinte: ‘E conhecereis a verdade’, e não ‘Ignoreis a verdade’. Perguntaram ao Senhor: ‘Qual o maior dos mandamentos?’ E ele respondeu: ‘Amar o Senhor teu Deus de todo o coração, e de todo o entendimento’. O que acontece com a maioria das pessoas é que elas param no coração. Os eventos a cerca de Cristo nunca chegam à sua mente. (…) Não sei o que pensa o leitor, mas, quanto a mim, meu coração não pode se regozijar com algo que a minha mente rejeita. Meu coração e mente foram criados para operar em harmonia um com o outro. Nunca ninguém foi chamado a cometer suicídio intelectual, ao confiar em Cristo como seu Salvador e Senhor.” Ter consciência dessa realidade, desse “modus operandi” intrínseco ao “ser”, me torna alguém que reconhece seus limites e, por isso, se mantém em constante estado de sede pelo conhecer. Cada pequena gota é saboreada com entusiasmo e desejo de compartilhar (meus amigos e pre’as sabem bem isso). Às vezes, ou de vez em quando, me deparo também com posicionamentos que confrontam antigas posturas.  Nesses interlúdios, os quais reconheço serem de grande valia para meu crescimento, me reconheço novamente peregrina… caminhando… buscando… arrependendo-me… necessitando pedir perdão, perdoar e perdoar-me… Ansiando o saber, não por orgulho, mas para que eu seja impactada por ele e por Ele!!! Sei que trata-se de um caminho, e, este, é estreito. Vejo-me trilhando-o, às vezes aflita, mas tendo bom ânimo, e sei que já não há como voltar atrás, e nem poderia! Minha confiança em afirmar isto não está em minha capacidade de ser firme ou em algo que haja em mim, mas está na graça que me alcançou e que me pôs de pé a iniciar esta jornada. Esta mesma graça é que me sustenta hoje e me sustentará até a linha de Chegada… E, estou bem certa de que, valerá a pena!!! Finalizo este ensaio parafraseando Martin Luther King: Ainda não sou quem eu deveria ser, mas, graças a Deus, já não sou quem eu era!!!

Deixe um comentário

Receita de Bolo Fofo sem Lactose

cymera_20161105_100620

Por Eliane Rodrigues

Ingredientes:

  • 2 xic. de suco de laranja coado
  • 3 xic. de farinha de trigo
  • 1 xic. de óleo
  • 2 xic. de açúcar
  • 3 ovos

Modo de Preparo:

  1. Bater o açúcar, o óleo e as gemas com o auxílio de uma batedeira, até obter um creme claro.
  2. Continue batendo a mistura e vá adicionando o suco, aos poucos.
  3. Em um recipiente à parte, bata as claras dos ovos até obter o ponto em “neve”.
  4. Adicione as claras em neve às mistura e continue batendo até obter uma mistura homogênea.
  5. Unte uma forma com óleo e farinha de trigo, despeje a mistura e leve ao forno à 180º, por aproximadamente 35 a 40min.
  6. Desgute!

, , ,

Deixe um comentário

Dia das Mães

dia das maes

de Flavianne Rodrigues de Oliveira

Neste dia, o amor, a alegria e a gratidão enchem nossos corações por termos vocês em nossas vidas.

Mamães,

Se eu pudesse comparar vocês com alguém ou algum outro ser, eu as compararia a anjos. Pois aprendi na Bíblia que os anjos são seres enviados por Deus para cuidar de nós, independente das nossas idades. Eles se acampam ao nosso redor, travam batalhas por nós, muitas vezes silenciosas e que nem imaginamos, mas que são fundamentais para a nossa vitória.

Mãe, um dos maiores exemplos do que significa servir. Primeiro com seu corpo, nos mantendo protegidos e dividindo seu próprio alimento, nos sustentando com seus pés inchados, intermediando nosso primeiro contato com o mundo… Depois nos ensina a falar, dar gargalhada, a engatinhar, a ficar de pé, a amar, a correr e dançar, a ser mão amiga que ajuda a levantar, a ser ombro pra chorar, a ser exemplo a seguir.

Você é um presente e é exatamente do jeitinho que Deus planejou para cada um de nós, filhos e filhas.

, ,

Deixe um comentário

Rodolfo Abrantes

  • PARECIDO CONTIGO

Deixa eu ver o que você está fazendo
Pra eu poder fazer também
Quero ouvir teu coração construindo
Eu sei, tem algo novo saindo a luz

Como não perceber que a expressão que você
Espera que eu seja
É pra quem me ver poder te ver em mim

Que eu venha mostrar esse amor
Na mesma medida que você me amou
Enquanto estou indo, através de mim seja conhecido
Você apareceu como eu
E eu quero ser como você é

Santo, venha transformar o que sou
Num filho seu
Santo, estar perto de ti me deixou
Mais parecido contigo

Deixa eu ver o que você está fazendo
Pois se eu não te ver nada posso fazer
Sentindo o teu sentimento
Eu irei me mover com o que te move

Como não perceber que a expressão que você
Espera que eu seja
É pra quem me ver poder te ver em mim

Que eu venha mostrar esse amor
Na mesma medida que você me amou
Enquanto estou indo, através de mim seja conhecido
Você apareceu como eu
E eu quero ser como você é

Jesus, quem tenho eu além de ti?
Senhor, pra onde irei além de ti?

  • ATÉ QUE A CASA ESTEJA CHEIA

Desse amor, sou mais uma vitima
Ele me têm, desde o primeiro dia
Nosso encontro já se aproxima
Eu posso Te ouvir chamar meu nome

Vou me deitar e com os olhos percorrer o caminho do sol
Eu vejo correr como alguém que nunca se cansou
Sim eu quero ser essa peça
Que funciona até o Teu sonho se realizar

No silêncio eu sinto a Tua brisa
E quando eu penso em Ti Tua mão me acaricia
Vem de dentro cada cor desse jardim
Desde que a luz nasceu nada é tão real pra mim

Vou me deixar levar como uma nuvem pelo vento
E ver a terra passar
Do alto é simples como deve ser
Sim eu quero ter um coração ligado ao Teu
Pra que onde eu for seja Você em meu lugar

E que das minhas feridas saia poder pra curar
E cada hora perdida me lembre que não é pra eu parar
Até que a casa esteja cheia ate que o Teu Reino venha
E cada coisa esteja em seu lugar como o Pai sonhou
Toda a terra cheia da Sua glória

  • ISAÍAS 9

Um menino nasceu
Como um filho se nos deu
Ele é o próprio Deus
E vive em mim
Debaixo de suas asas
Eu me escondi

E o Seu nome é maravilhoso
Glória ao Príncipe da paz

O céu começa a se abrir
Toda a terra se dobrou a Ti
Cristo, Rei dos reis
Veio nos buscar

Leva-nos em Tuas mãos
Pelas portas da cidade
Na nova Jerusalém
Tua noiva vai entrar

Deixe um comentário

Perseverança

Vida Cristã

 “Bem-aventurado o homem que suporta com perseverança, a provação; pq depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos q o amam.” Tiago1:12

Este versículo, assim como o restante deste capítulo, me fizeram pensar que a perseverança é fundamental pra conquistarmos as metas e propósitos q temos pra nossa vida. Que aqueles q desistem jamais alcançarão a linha de chegada e suas recompensas, pois a vitória é para os q continuaram correndo, as vezes andando (cansados), por vezes se arrastando (sem forças, machucados), mas q continuaram… Que o que muitos chamam de ‘sorte’, não se constitui um mero acaso, mas é resultado da dedicação. E que a vida, à nossa frente, só desenvolve o que lhe demos (Goethe e a Lei da Semeadura)…

, , , ,

Deixe um comentário